Pacto Global da ONU Brasil lança o Observatório 2030 para ajudar a acompanhar no cumprimento de metas dos ODS pelas companhias

Publicado em: 17 maio - 2022

Leia todas


Iniciativa, em parceria com a Resultante, ganha site e monitora compromissos públicos empresariais em temas de sustentabilidade ligados aos Movimentos da Ambição 2030

Com o lançamento da estratégia Ambição 2030, iniciativa formada por sete grandes Movimentos criados para ajudar as empresas a alcançarem as metas propostas pela Agenda 2030, o Pacto Global da ONU Brasil, em parceria com a consultoria Resultante, apresenta para o público a plataforma Observatório 2030, com dados e evidências da ciência para fortalecer os compromissos empresariais na busca pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O site pode ser visto aqui.

A plataforma inclui o monitoramento de compromissos públicos já divulgados pelas companhias relacionados à sustentabilidade e a produção de conhecimento sobre o avanço para os ODS. Além do Pacto Global, o desenvolvimento e execução do projeto tem como parceiros Ministério Público do Trabalho, CDP (Carbon Disclosure Project), ONU Mulheres, USP, Insper, PRME (Principles for Responsible Management Education) e Falconi.

O público já pode acompanhar no site do Observatório 2030, que foi desenvolvido pela Colírio Design, os dados públicos referentes a compromissos de clima, de gênero e étnico-racial, também ligados aos Movimentos Ambição Net Zero, Elas Lideram 2030 e Raça é Prioridade.

Em relação a gênero, das 82 empresas atualmente analisadas, somente 15 empresas reportaram os dados de colaboradoras negras no quadro funcional: BRF, Cemig, Cielo, Cosan, Dexco, Energias BR, Equatorial, Itaú Unibanco, JSL, Movida, Raia Drogasil, Raízen, Sul America, Vamos e Via. Em percentual de mulheres, em todos os cargos (conselho, diretoria executiva, diretoria, gerência e coordenação), o maior número é das empresas signatárias dos WEPs (Women’s Empowerment Principles). Os Princípios de Empoderamento das Mulheres orientam as corporações a adaptar as políticas existentes ou criar práticas para trabalhar elementos-chave para a promoção da igualdade entre homens e mulheres no local de trabalho, no mercado, em sua cadeia de valor e na sociedade. Vale destacar que menos da metade das empresas analisadas aderem ao compromisso (43,9%).

O setor de Saúde e Educação representa o maior número de mulheres no quadro funcional (71%) embora este número não se reflita em cargos de alta liderança (com 6,4% nos Conselhos e 13,3% em Diretoria Executiva).

No tema clima, o destaque são os compromissos estabelecidos com o intuito de mitigar os impactos negativos das mudanças climáticas. Embora o discurso esteja em voga no setor empresarial, são poucas as empresas analisadas que são signatárias do Science-Based Targets initiative (SBTi), Business Ambition for 1.5 ou o Race to Zero, as principais organizações e referências do tema. Apenas duas companhias (Klabin e EDP Brasil) tiveram pelo menos uma de suas metas de redução de emissões aprovadas pela SBTi, o que significa que apenas essas empresas, dentre as analisadas, adotaram metas certificadamente baseadas na ciência.

“Precisamos cada vez mais que as empresas assumam compromissos e tenham metas. É assim que a gente muda o ponteiro. E muito mais do que metas financeiras, precisamos ter metas em temas como clima, direitos humanos, água, anticorrupção, saúde mental. Ouvimos muito falar de ESG, mas precisamos ser ESG de fato. E precisamos mostrar para o público quais são esses compromissos públicos e precisamos monitorá-los. É por isso que o Observatório 2030 é tão importante. Queremos que o público em geral e as próprias empresas saibam quem e o que estão fazendo para contribuírem para os ODS. Todos temos a nossa parte nessa agenda. E o Pacto Global da ONU também está de olho no que está sendo feito”, explicou Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU Brasil.

O Observatório 2030 é supervisionado por um Conselho Consultivo, que estabelece as prioridades estratégicas da iniciativa, governança e infraestrutura, que atualmente conta com Carlo Pereira, CEO do Pacto Global da ONU Brasil, Maria Eugênia Buosi, CEO da Resultante ESG, Glaucia Terreo, Especialista em Ferramentas de Gestão ESG/Sustentabilidade, e Thiago Mascarenhas, Especialista em Estratégia, Governança e Sustentabilidade da Falconi.

Fazem parte da Ambição 2030 os seguintes Movimentos: Mente em Foco, Elas Lideram 2030, +Água, Salário Digno, Raça é Prioridade, Ambição Net Zero e Transparência 100%, que tratam de questões relacionadas à saúde, direitos humanos, clima, acesso à água e anticorrupção. Atualmente, mais de 150 empresas já se comprometeram com pelo menos uma dessas iniciativas. Todos esses compromissos serão monitorados pelo Observatório 2030.


Fonte: InPress Porter Novelli


Notícias Relacionadas:



Publicidade