Parceria com fintech faz cooperativa de SC aumentar lucro líquido em mais de 50%

Publicado em: 19 novembro - 2021

Leia todas


Startups de tecnologia levam agilidade, escalabilidade e mais competitividade para o setor

Focadas em solucionar dores do setor por meio de tecnologias disruptivas e escaláveis, as fintechs são grandes aliadas das cooperativas. Com as recentes mudanças no mercado financeiro, como o Pix e o open banking, por exemplo, essa aproximação ganha ainda mais valor. O movimento, marcado pelo fluxo transparente de informações entre as instituições, deve favorecer a oferta de melhores políticas de crédito e serviços adequados ao principal público das cooperativas: agricultores e pequenos empresários. Para atender essa demanda, o uso de tecnologias ágeis e escaláveis é essencial.

Para o diretor executivo da Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs), Renan Schaefer, a parceria permite que as cooperativas tenham acesso a tecnologia, novos negócios, agilidade e melhoria de processos. “Escalabilidade, inclusão e disponibilidade de uma série de serviços que não estavam contemplados no mercado tradicional. Isso faz bem porque aumenta a competitividade do setor e as pessoas têm muito mais chances de escolhas e opções de ofertas”. Segundo o CEO da CashWay, empresa de Florianópolis/SC que oferece sistemas financeiros para cooperativas, Felipe Santiago, a construção dessa relação entre os setores evoluiu com o passar dos anos, mas ainda tem muito a amadurecer. “As fintechs serão as maiores parceiras do cooperativismo. No final do dia, juntas, elas conseguem gerar oportunidades para um crescimento mútuo”, destaca.

Investimento foi essencial para expansão

O investimento em tecnologia foi o ponto de partida para a expansão da Crediseara, cooperativa de crédito rural de Santa Catarina. A instituição registrou aumento de 43% no número de associados desde 2018. À época, eram 3.894 cooperados e hoje são 5.582 agricultores, empresários, assalariados e aposentados que contam com os benefícios da organização. O crescimento impactou também nos valores administrados. Em 2018, a Crediseara fechou o ano com R$ 96.137.700,82 em ativos, que passou para R$ 133.575.261,81 em 2020 – um aumento de 38% em apenas três anos. O impacto nas sobras, valores líquidos divididos com os associados em forma de cota capital, foi ainda maior. O ano de 2020 fechou com R$ 2.505.035,49, 57% a mais que os R$ 1.593.457,86 de 2018. 

Com 27 anos de história, a Crediseara é referência entre as cooperativas catarinenses de crédito rural. Fundada em 1994 por um grupo de pequenos agricultores, atua no desenvolvimento da agricultura familiar, fornecendo crédito, novas fontes de renda e assessoria técnica para a região Oeste de Santa Catarina. A Cooperativa nasceu ligada ao sistema Cocecrer, passou a fazer parte de um sistema solidário em 1999 e, desde 2017, atua de forma independente. Foi nesse período, depois da desfiliação, que a Crediseara precisou investir em um sistema operacional.

A agilidade na implementação e a adequação à realidade da cooperativa foram determinantes na escolha pelo produto da CashWay. Segundo o diretor administrativo da Crediseara, Ademilso Auziliero, em poucos dias já foi possível concluir a transição. “O processo de implementação do sistema foi muito rápido. Começamos a migração no sábado e na terça-feira já conseguimos abrir para atendimento”, conta.

Segundo Auziliero a expansão da cooperativa até o ano de 2017 era muito contida. Para ele, atualmente, é difícil atingir uma escala de negócios sem tecnologia. “A CashWay nos possibilitou essa expansão por ser um sistema de fácil adaptação e entregar o que propõe: agilidade no operacional e na parte de front. O associado vem na cooperativa quando precisa de atendimento e tem um sistema que traz facilidade para as operações, como análise de crédito, por exemplo”. 

Tecnologia mais acessível 

Focada nas cooperativas, a plataforma CashWay Coopcred dá o suporte necessário para que a instituição possa oferecer um sistema financeiro moderno e seguro para os cooperados. Com sede em Florianópolis/SC e atuação em todo o país e também em Angola, a CashWay oferece um modelo de contratação por franquia de serviços: uma solução para que as empresas tenham à disposição todos os módulos de um sistema, sem a necessidade de grandes investimentos. 

A cobrança é feita sobre o volume de transações que aconteceram durante o mês. Ou seja, o cliente só paga por aquilo que usa.  “Neste modelo nós estamos crescendo junto com nossos usuários, o sucesso deles vai gerar o sucesso da CashWay. Por exemplo, se fecharmos um cliente e não o engajarmos, o resultado será um baixo número de transações, o que não irá gerar receitas suficientes para a CashWay”, explica Felipe Santiago, CEO da CashWay. 


Fonte: Imprensa CashWay


Notícias Relacionadas:



Publicidade