Por que tomar a vacinar da gripe durante a pandemia da Covid-19?

Publicado em: 04 abril - 2021

Leia todas


Nunca foi tão importante tomar a vacina da gripe, ainda mais em plena pandemia da Covid-19. A imunização contra a doença pode auxiliar na maior proteção contra outras infecções advindas da gripe, no rápido diagnóstico dos sintomas do novo coronavírus e na diminuição da procura por atendimento médico.

“Desde a pandemia da H1N1, em 2009 – nada comparada a atual pandemia de Sars-Cov-2 – a vacinação para influenza foi intensificada, baseada nas cepas prevalentes a cada ano”, afirma a infectologista e médica intensivista do Hospital Universitário (HU) de Londrina, Claudia Carrilho. “Isso evitou um grande número de infecções, de óbitos e índice de absenteísmo no trabalho”, complementa.

A médica reforça que a imunização contra a gripe deve ser feita nos próximos meses. Isso porque entraremos na época da influenza sazonal cuja circulação do vírus da gripe no outono-inverno se intensifica. “Todas as pessoas com indicação de receber a vacina anual da gripe devem se vacinar para sua proteção, para proteção de quem convive junto, para não piorar a sobrecarga do sistema de saúde e para não confundir o diagnóstico frente a um quadro gripal, pois fica mais fácil descartar a infecção da Covid-19 em pessoas imunizadas”, orienta.

O vírus da gripe contém diferentes cepas que podem evoluir para casos graves cujo tratamento depende de estruturas como a UTI. “Pensando que é uma doença prevenível e com possibilidade de tratamento, pois existem anti-virais para influenza, é muito importante toda forma de prevenção, pois a gripe pode sim evoluir para formas graves, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG)”, alerta a infectologista.

Carrilho destaca que a imunização é fundamental no combate às doenças infecciosas e que a saúde pública do Brasil foi muito beneficiada com a aplicação de vacinas. “Toda forma de prevenção é válida e as vacinas em geral sempre foram importantes aliadas da saúde pública, desde a erradicação de doenças – como poliomielite, sarampo, varíola – como a redução importante de casos, como varicela, pneumonia, hepatite, meningite e também influenza”, enumera.

Para as pessoas que tomaram ou irão tomar a vacina da Covid-19, Claudia informa que é necessário respeitar um intervalo de duas semanas entre cada uma dessas vacinas – seja a primeira ou segunda dose do imunizante contra a Covid-19.

A campanha de vacinação contra a gripe na rede pública está prevista para começar na segunda quinzena de abril. Na Clínica de Vacinas da Unimed Londrina, clientes e não clientes da operadora já podem fazer a reserva e o agendamento da aplicação da vacina no site www.unimedlondrina.com.br. A dose disponível na clínica é a tetravalente (protege contra quatro tipos de vírus da gripe) e o valor é de R$ 120.


Fonte: Imprensa Unimed Londrina


Notícias Relacionadas:



Publicidade