Tecnologia de Colaboração da Cisco é aplicada ao agronegócio

Publicado em: 10 fevereiro - 2016

Leia todas


Empresa brasileira produtora de commodities agrícolas, a SLC Agrícola adotou a tecnologia de Colaboração da Cisco na atualização da sua infraestrutura de telecomunicações.

A empresa implantou telefones IP e as soluções de videoconferência e mensageria instantânea da Cisco na integração entre sua sede e 14 unidades de produção. Entre os benefícios da tecnologia estão a redução dos custos de telefonia e da necessidade de deslocamentos, além da melhora na comunicação e na produtividade dos colaboradores. O projeto da SLC Agrícola foi iniciado em 2014 e todas as 14 fazendas distribuídas por seis Estados brasileiros já contam com pelo menos um aparelho de videoconferência.

Fundada em 1977 pelo Grupo SLC, a SLC Agrícola foi uma das primeiras empresas do país no setor de grãos e algodão a ter ações negociadas na Bolsa de Valores, tornando-se uma referência no segmento. A constante expansão da companhia acabou por saturar a antiga plataforma de telefonia. Além disso, como muitas das unidades de produção ficam em lugares remotos, a dificuldade na implantação de terminais e no acesso para a manutenção tornaram o sistema analógico demasiado custoso e contraproducente.

A integração do projeto ficou a cargo da InfraTI e, após uma avaliação de todo o ambiente da SLC Agrícola, foi elaborado um plano de migração para o sistema IP. A primeira etapa foi realizada na matriz da companhia em Porto Alegre, com a implantação de servidores Cisco CallManager e de mais de 200 ramais. Foram criados dois portfolios de serviço: um padrão, com a colocação de telefones Cisco Unified SIP Phone 3905 para os colaboradores; e outro para gerentes e diretores de área, com recursos do Cisco Unified IP Phone 8945, telefone para videoconferência com inicialização rápida.

Como a migração será feita de forma gradual, foi implantado o gateway analógico Cisco VG204XM e uma unidade do Cisco Unified Survivable Remote Site Telephony em cada Fazenda, para a interação com a tecnologia legada. Embora todas as Fazendas já contem com roteadores e switches core da Cisco, foi feito um trabalho prévio nas redes da SLC Agrícola, com a preparação e otimização dos links. Por fim, foi disponibilizado o Cisco Jabber, aplicação que reúne mensagens instantâneas de texto, voz e vídeo, e o Cisco Expressway, para permitir o

Outro aspecto significativo do projeto foi a simplificação do ambiente de TI da SLC Agrícola, com a padronização da tecnologia e do suporte nas unidades de produção. Como as Fazendas se localizam principalmente na região chamada de MaToPiBa (uma área agrícola na fronteira entre os estados de Mato Grosso, Tocantins, Piauí e Bahia), para cada uma das unidades era escolhido um prestador de serviço diferente, o que acabava refletindo na qualidade da manutenção. Agora, com a tecnologia IP, a SLC Agrícola pode internalizar toda a configuração e suporte da TI, reduzindo a complexidade.

Entre os benefícios adicionais da tecnologia estão a facilidade de gerenciamento e a mudança de cultura dentro da empresa, com impacto direto na tomada de decisões.



Publicidade